terça-feira, 13 de maio de 2014

Líder Coach Equipes de Alto Desempenho 2



YouTube 

Blogger
video





"Foco no Resultado" como ação única do Gestor:

"Foco no Resultado" tenho ouvido muito isto nas Empresas hoje em dia e quando ele não vem culpamos as pessoas que Lideramos por isto, ou pior culpamos o Mercado o Governo etc e nunca a nós mesmos. Mas será que fizemos realmente a nossa parte?

Depois de algum tempo percebemos que esta mesmo faltando algo, tanto para nós, quanto para as pessoas que lideramos, e que em geral imaginávamos ser de Responsabilidade delas e não nossa. Falta um processo sistêmico de Desenvolvimento de Competências, tanto Técnicas, quanto Relacionais ou Humanas. Falta a ação do Coach.

Como Lideres normalmente optamos primeiro por ser Gestores em busca do Resultado e nos esquecemos dos aspectos Humanos.

Gerimos pessoas como recursos.

Não há nada de errado em ser Gestor, a questão é que se não assumirmos a Liderança das Pessoas elas e nós mesmos nos acomodamos e não evoluímos. O bom Líder estimula a equipe em torno de Ideais Humanos e utiliza as ferramentas do Coaching para coordenar e estimular o processo de Desenvolvimento de Competências.

Os papéis de Gestor, Líder e Coach, equilibrados, ajudam a obter resultados sustentáveis a longo prazo:

O Gestor foca no Resultado e cuida do dia a dia dos processos das tarefas dos sistemas e da infra estrutura necessária. 

O Líder foca nas Pessoas e cuida das suas relações de mais alto nível no campo humano. 

O Coach foca no Conhecimento e utiliza técnicas para criar as energias necessárias para que as pessoas queiram evoluir continuamente as suas Competências.

Somos todos bons Gestores:

O que normalmente vemos nos ambientes empresarias e na vida são bons Gestores e isto é reflexo de nossa formação, logo cedo somos estimulados a gerir nossos desafios em especial quando vamos para escola. Temos que gerir recursos como: tempo, foco, dinheiro, esforço e tudo de que necessitamos para tirar as notas, passar de ano e obter o Resultado. 
Se não sabemos nos relacionar com os outros isto não importa e não afeta o resultado, dai não nos interessa. 
O mesmo diz respeito as nossas curiosidades em relação ao mundo, elas são limitadas as disciplinas que temos que dominar e o resto some da nossa frente. Assim nossa Criatividade é fortemente limitada.

Nas Empresas tudo muda:

No campo profissional as coisas mudam e alguns não se adaptam e querem trabalhar sozinhos, provavelmente no primeiro estágio ou emprego já percebemos estas novas necessidades mas resistimos e tentamos ser autônomos, independentes e auto centrados e em geral isto funciona bem, por um tempo. 
Quando assumimos a liderança de outros e precisamos da cooperação deles para com as outras pessoas da equipe percebemos que não sabemos como estimular, pois nunca fizemos isto. Como fazer com que outros façam o que nós nunca fizemos?

Equipes de Alto Desempenho:

Para obter Equipes de Alto Desempenho (figura da Liderança) é necessário incorporar novas Competências ao seu processo de Liderança e equilibrar a gestão com o desenvolvimento continuo de seus colaboradores, estimulando sua Criatividade em busca de novos Conhecimentos, criando novas possibilidades e novas formas de se relacionar dentro e fora da equipe.

Os papeis de Líder e de Coach complementam o de Gestor em busca do Resultado, integrando as três forças: O Poder do Gestor, o Amor do Líder e a Criatividade do Coach.


Nos próximos posts vamos falar das ações ligadas aos papéis do Líder e do Coach, pois o papel de Gestor já é bem desenvolvido por todos nós.

Seja #Líder de Si Mesmo, baixe o eBook #ParaLiderança, gratuito e pratique o Poder,Amor e Criatividade. http://bit.ly/1dD8IrT

Grato pela Atenção
Roberto Angelelli
Palestrante, Consultor e Coach
MVA Movimento de Valorização da Atenção.

Curta página do O Homem de Atenção
MVA YouTube
MVA SlideShare
Grupo MVA
Blog MVA

terça-feira, 6 de maio de 2014

Líder Coach Equipes de Alto Desempenho



YouTube 

Blogger

video




"Foco no Resultado" como ação única do Gestor:

"Foco no Resultado" tenho ouvido muito isto nas Empresas hoje em dia e quando ele não vem culpamos as pessoas que Lideramos por isto, ou pior culpamos o Mercado o Governo etc e nunca a nós mesmos. Mas será que fizemos realmente a nossa parte?

Depois de algum tempo percebemos que esta mesmo faltando algo, tanto para nós, quanto para as pessoas que lideramos, e que em geral imaginávamos ser de Responsabilidade delas e não nossa. Falta um processo sistêmico de Desenvolvimento de Competências, tanto Técnicas, quanto Relacionais ou Humanas. Falta a ação do Coach.

Como Lideres normalmente optamos primeiro por ser Gestores em busca do Resultado e nos esquecemos dos aspectos Humanos.

Gerimos pessoas como recursos.

Não há nada de errado em ser Gestor, a questão é que se não assumirmos a Liderança das Pessoas elas e nós mesmos nos acomodamos e não evoluímos. O bom Líder estimula a equipe em torno de Ideais Humanos e utiliza as ferramentas do Coaching para coordenar e estimular o processo de Desenvolvimento de Competências.

Os papéis de Gestor, Líder e Coach, equilibrados, ajudam a obter resultados sustentáveis a longo prazo:

O Gestor foca no Resultado e cuida do dia a dia dos processos das tarefas dos sistemas e da infra estrutura necessária. 

O Líder foca nas Pessoas e cuida das suas relações de mais alto nível no campo humano. 

O Coach foca no Conhecimento e utiliza técnicas para criar as energias necessárias para que as pessoas queiram evoluir continuamente as suas Competências.

Somos todos bons Gestores:

O que normalmente vemos nos ambientes empresarias e na vida são bons Gestores e isto é reflexo de nossa formação, logo cedo somos estimulados a gerir nossos desafios em especial quando vamos para escola. Temos que gerir recursos como: tempo, foco, dinheiro, esforço e tudo de que necessitamos para tirar as notas, passar de ano e obter o Resultado. 
Se não sabemos nos relacionar com os outros isto não importa e não afeta o resultado, dai não nos interessa. 
O mesmo diz respeito as nossas curiosidades em relação ao mundo, elas são limitadas as disciplinas que temos que dominar e o resto some da nossa frente. Assim nossa Criatividade é fortemente limitada.

Nas Empresas tudo muda:

No campo profissional as coisas mudam e alguns não se adaptam e querem trabalhar sozinhos, provavelmente no primeiro estágio ou emprego já percebemos estas novas necessidades mas resistimos e tentamos ser autônomos, independentes e auto centrados e em geral isto funciona bem, por um tempo. 
Quando assumimos a liderança de outros e precisamos da cooperação deles para com as outras pessoas da equipe percebemos que não sabemos como estimular, pois nunca fizemos isto. Como fazer com que outros façam o que nós nunca fizemos?

Equipes de Alto Desempenho:

Para obter Equipes de Alto Desempenho (figura da Liderança) é necessário incorporar novas Competências ao seu processo de Liderança e equilibrar a gestão com o desenvolvimento continuo de seus colaboradores, estimulando sua Criatividade em busca de novos Conhecimentos, criando novas possibilidades e novas formas de se relacionar dentro e fora da equipe.

Os papeis de Líder e de Coach complementam o de Gestor em busca do Resultado, integrando as três forças: O Poder do Gestor, o Amor do Líder e a Criatividade do Coach.


Nos próximos posts vamos falar das ações ligadas aos papéis do Líder e do Coach, pois o papel de Gestor já é bem desenvolvido por todos nós.

Seja #Líder de Si Mesmo, baixe o eBook #ParaLiderança, gratuito e pratique o Poder,Amor e Criatividade. http://bit.ly/1dD8IrT

Grato pela Atenção
Roberto Angelelli
Palestrante, Consultor e Coach
MVA Movimento de Valorização da Atenção.

Curta página do O Homem de Atenção
MVA YouTube
MVA SlideShare
Grupo MVA
Blog MVA

terça-feira, 18 de março de 2014

A ParaLiderança a Liderança de Si Mesmo



Seja #Líder de Si Mesmo, baixe o eBook #ParaLiderança, gratuito e pratique o Poder,Amor e Criatividade. http://bit.ly/1dD8IrT


Hoje em dia, a Liderança é muito valorizada e sempre é vista como uma ação voltada para as Equipes. Liderar parece ser sempre liderar os Outros e não a Si Mesmo, e o que vemos são pessoas despreparadas em sua própria liderança, tentando liderar outras.

Em meus seminários de Desenvolvimento de Lideres, sempre ouço:

" Eu não tenho tempo para fazer o que você propõe, estou focado no Resultado, não da para desenvolver as pessoas, espero que elas estejam prontas! ".

E da parte dos Liderados o que ouvimos é: " Ninguém me Desenvolve! ".

Temos a tendência de responsabilizar os outros pelo nosso Desenvolvimento, primeiro, são os nossos Pais, depois a Escola e finalmente nossa Empresa e nossos Lideres é que são responsáveis por nosso progresso.

Se não valorizarmos o nosso próprio desenvolvimento e assumirmos a Responsabilidade por esta tarefa, provavelmente teremos dificuldade de fazer isto com as nossas Equipes.

Você deve estar pensando, "Este cara não me conhece, eu sempre fui Responsável pelo meu próprio desenvolvimento, fui eu quem estudei, passei no vestibular e me formei, arrumei meu emprego e me garanto". Claro que você fez tudo isto, senão não teria chegado onde chegou, mas estou falando de um processo mais amplo e continuo, que não se faz na Escola focada na formação Técnica e na execução das tarefas.

O que a Escola nos provê é uma ampliação de nossa Inteligência, em outras palavras, as chamadas Competências Técnicas e Cientificas, muito necessárias hoje em dia, porém sabemos que isto não basta, precisamos também desenvolver o nosso Emocional para cuidar das Relações com os Outros e isto demanda novos Conhecimentos e Experiências, de como nós mesmos funcionamos e como funcionam as outras pessoas, pois somos todos diferentes.

Quando somos Lideres de Outros, temos que saber como nos Relacionar bem com as pessoas e fazer com que elas, Queiram Fazer, o que elas Precisam Fazer, é muito mais amplo, requer uma Atenção especial conosco e com as outras pessoas; são as chamadas Competências Emocionais e não Mentais ou Técnicas.

Estas Competências Emocionais são, ou pelo menos eram, de responsabilidade da Família, na educação dos filhos, mas, talvez por ser tão simples e não sistêmico, acaba não resultando bem, o que vemos é um desnível destes aprendizados, mesmo entre irmãos que tiveram a mesma criação, ou pelo menos, muito semelhante dentro da mesma casa. Parece então que somente a Família não basta, além disto hoje em dia as crianças ficam pouco com os Pais. Dai surge a Sociedade para dar o resto da formação e mais uma vez, parece não funcionar bem, e às vezes, funciona muito mal.

Então o conhecimento Técnico não basta para atingir nossos Resultados e nosso desafio é incorporar os conhecimentos Emocionais e das Relações com os Outros e usar nossa Criatividade para novas possibilidades de obter a Vida Boa.

As esferas de Resultado, Relações e Conhecimento (vide figura ParaLiderança), são dimensões de nossas vidas e lutamos para desenvolver seus vários aspectos durante todo tempo e de várias formas diferentes em ambientes diversos.

Um caminho para desenvolver estas dimensões é explorar as Forças que atuam sobre elas, então:

 - Para o Resultado, temos a força do Poder, visto aqui como a Força de Realizar algo, orientada pelo Mental;
 - Para a Relação, temos a força do Amor, visto aqui como a Força de Unir as pessoas, orientada pelo Emocional;
 - Para o Conhecimento, temos a força da Criatividade, vista aqui como a Força de Criar novas Possibilidades, Equilibrando o Mental e o Emocional.

As Forças Poder e Amor inicialmente parecem Contraditórias e muitos dos problemas que enfrentamos vem desta aparente contradição. Se uma é Verdadeira, a outra tem que ser Falsa, se temos Resultado, não temos Relação, e vice-versa. Nosso desafio é incorporar o terceiro incluído, que seria Ambas Verdadeiras, temos Resultado e Relações, cada uma com suas limitações e em Equilíbrio em cada situação.

A ParaLiderança (Liderança de Si Mesmo) propõe Criar possibilidades de Ações Equilibradas entre Poder e Amor, utilizando as Provocações e as Práticas do Homem de Atenção para explorar este caminho.

Cada Provocação, apresentada na sequência deste texto (Blog), traz uma situação diferente e propõe uma Prática de Equilíbrio. Espero seus comentários e suas Reflexões aqui no Blog. Bom trabalho.

Grato pela Atenção
Roberto Angelelli, Palestrante e Consultor do MVA Movimento de Valorização da Atenção.

Curta página do O Homem de Atenção
MVA YouTube
MVA SlideShare
Grupo MVA
Blog MVA

quinta-feira, 13 de março de 2014

Comemorando 10.000 visitas no Blog do MVA, gratidão




Chegamos a dez mil visitas e isso graças a vocês que estão sempre antenados e de olho no blog.

Assim como você, buscamos a novidade para compartilhar-mos conhecimento. 

Alem de agradecer o prestígio quero também dizer que é uma grande oportunidade para reler os textos do Movimento de Valorização da Atenção e do Homem de Atenção, na busca da ParaLiderança e tornar-se Líder de Si Mesmo!

Gratidão
Roberto Angelelli

quinta-feira, 6 de fevereiro de 2014

Convido para trocarmos aprendizados sobre o fantástico livro FOCO de Daniel Goleman, quem se habilita?



Livro Foco - Daniel Goleman

Convido para trocarmos aprendizados sobre este fantástico livro, quem se habilita? Podemos começar postando aqui e se ficar interessante podemos marcar um papo ao vivo e a cores, grato

O Homem de Atenção Para começar: O Daniel Goleman é o grande divulgador da Inteligência Emocional e agora fala sobre a Atenção (Foco), vocês sabem qual a ligacção? A Atenção é Racional ou Emocional?



Para Comprar o Livro Foco


Outros Links:

ParaLiderança eBook gratuito http://slidesha.re/1bdMMb6



domingo, 2 de fevereiro de 2014